Nada é Definitivo!

"Como o nome do Blog diz, não existe uma única verdade, portanto, sempre temos que investigar tudo o que nos dizem sobre a história, para que possamos chegar mais próximos de uma verdade. Este blog é apenas um dos vários caminhos que existem, sejam bem vindos."

terça-feira, 1 de abril de 2014

A Revolução Francesa e o período napoleônico.


A Revolução Francesa e o período napoleônico

Durante o século XVIII, novas circunstâncias históricas acentuaram as contradições do Antigo Regime. O absolutismo era criticado por sua exagerada concentração de poderes e intervenções na economia através da política mercantilista. A sociedade estamental continuava existindo apenas juridicamente e as colônias, por sua vez, começavam a propor sua igualdade diante das metrópoles. A transição rumo ao capitalismo começava a chegar a seu termo. A Revolução Francesa de 1789 foi um dos grandes marcos desse momento.
Representação da Revolução Francesa.

Longamente articulada, a revolução de 1789 acelerou as transformações das estruturas do Antigo Regime, permitindo a ascensão burguesa. Mesmo absorvendo ou incorporando alguns dos antigos elementos, ela lhes conferiu uma nova roupagem. É certo que a revolução não pode ser entendida isoladamente, devendo ser vista como parte de um movimento mais amplo, entre os anos de 1770 e 1850, época das chamadas revoluções liberais burguesas. A Revolução Francesa, no entanto, possui características específicas, derivadas da situação concreta da sociedade francesa. Movimento extremamente complexo, deve-se considerar também que sua exportação para outros cantos da Europa, devido às guerras napoleônicas, constituiu a base de muitos movimentos revolucionários posteriores.
Luis XVI: o rei que vivenciou algumas das tensões que antecederam a Revolução Francesa.
O Rei que foi guilhotinado.

Maria Antonieta a Rainha que foi para a Guilhotina.

Caracterizado pela inconstância e pelo reformismo durantes a Assembleia Nacional e a Monarquia Constitucional (1789-1792), o movimento revolucionário se aprofundou e se radicalizou durante a República da Convenção Nacional (1792-1795). À política do Terror, sobrepôs-se a instabilidade da República do Diretório (1795-1799). Por fim, as ameaças de contra-revolução são afastadas com a implantação do Consulado (1799-1804), que marca a ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder.
Robespierre - líder jacobino.
Principais líderes da Revolução Francesa.

Napoleão Bonaparte

Homem formado durante o processo revolucionário, Napoleão foi um de seus legítimos herdeiros. Por vezes, seu governo pareceu uma regressão político-social em relação à República precedente. Todavia, foi nesse momento que se consolidaram os resultados obtidos pela revolução, suas profundas alterações, e, com as guerras externas, seus ideais foram propagados. Mesmo assumindo formas ditatoriais, o império napoleônico (1804-1814) traduziu o compromisso entre as necessidades ligadas à construção de uma nova sociedade e as exigências conjunturais, internas e externas, adversas a essa tendência. A Europa que o derrotou após seus últimos cem dias de governo (1815) procurou, em vão, reestruturar o Antigo Regime. O recuo dos ponteiros do relógio não faria o retorno do tempo...
Fonte: História Geral de Hilário Franco Jr e Ruy de O. Andrade Filho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário